Qual importância do fortalecimento do core?

Mas antes de tudo, o que é o core?

O core é um conjunto, também denominado de “Cinturão Pélvico” (isso mesmo, o core, de maneira geral, tem a mesma função do famoso cinto de musculação), formado por 29 pares de músculos do tronco, pelve e quadris, sendo os principais o reto abdominal, os oblíquos externos e internos, o quadrado lombar (sim, lombar também é core!), o transverso do abdome, o músculo psoas maior (aquele que costuma doer quando você faz abdominal suspenso ou infra de forma errada), iliocostais, multifídus e glúteos (máximo, mínimo e médio). Ufa, só os principais são músculos pra caramba, né? Mas não se preocupe, você não precisa saber todos eles, apenas entender para quê, eles atuando em conjunto, servem; ou seja: a função do core!

Ter um core forte é muito mais que um abdome tanquinho. Na verdade, você nem precisa ter o tanquinho para ter um core forte, mas isto já é assunto para um texto sobre dieta.

Ter um core forte é essencial para a saúde da sua coluna e para a execução, com segurança, de exercícios com pesos livres (barras, dumbells, halteres, kettlebells), com altas cargas ou até mesmo alguns exercícios com o peso do corpo.

A principal função do core é dar suporte e estabilidade para região pélvica, lombar, e quadril, mantendo o alinhamento da postura, em qualquer posição, de modo a constituir uma base para sustentação do corpo e cargas que venham a incidir sobre ele.

Dito isso, fica fácil entender quando também dizem que o core é o alicerce do corpo, não é mesmo? Qualquer carga livre que venhamos a pegar para fazer um exercício, irá incidir diretamente no core, pois precisaremos dele para estabilizar o corpo que não estará apoiado em nada além do chão (exemplos: remada curvada, agachamento livre, stiff, terra, desenvolvimento livre, exercícios com kettlebell etc).

Desse modo, o bom fortalecimento do core se faz imprescindível para a evolução em qualquer destes exercícios e também para dar segurança e evitar lesões. O core também é importante na corrida, onde a estabilização do tronco é importante, não só para correr melhor, mas também para proteger a coluna dos sucessivos impactos gerados pela corrida e assim evitar dores e possíveis lesões nas costas e quadril.

Exercícios como abdominais e flexões lombares, além de exercícios de estabilização em isometria (como as famosas pranchas, ou mesmo exercícios isométricos para lombar como Superman, Perdigueiro ou a extensão de quadril no aparelho de lombar em isometria) são seguros e efetivos para o fortalecimento do core quando corretamente executados. E como podemos ver, suas funções vão muito além da estética: é vida que você ganha!

Procure sempre a orientação do seu professor que ele saberá lhe indicar os melhores exercícios para o fortalecimento do core. Um core forte te garantirá saúde e bons treinos por toda a vida!

Atividade física é essencial

Na SixFit, uma das melhores academias em Campinas, você encontra profissionais qualificados, além de estrutura de alta qualidade, conforto e ótimo atendimento. Entre em contato conosco e saiba quais as vantagens de ser SixFit.

Texto de Francisco Maximiano da Silva
Professor da SIXFIT unidade Jasmim

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *